Asteróide classificado como ‘Potencialmente Perigos´


Asteróide classificado como ‘Potencialmente Perigoso’ passou próximo da Terra no dia 26 de janeiro de 2015

 15/01/15 – Outra aproximação com essas proporções só daqui a 12 anos!

Um grande asteróide, designado 2004 BL86 (357439) passará perto da Terra no próximo dia 26 de janeiro, a uma distância de aproximadamente 3 vezes a da Lua. De acordo com sua luminosidade refletida, astrônomos estimam que esse asteróide tenha entre 400 e 900 metros de diâmetro.

Órbita do asteróide 2004 BL86 mostra sua posição no dia 19 de janeiro de 2015,
uma semana antes de sua máxima aproximação. Créditos: NASA / JPL-Caltech


Se levarmos em conta seu grande tamanho, o asteróide 2004 BL86 será a maior rocha espacial de seu tipo que fará a maior aproximação com a Terra até o ano de 2027, quando o asteróide de aproximadamente 1.3 km, chamado de 1999 AN10 irá nos visitar, e deverá chegar a uma distância de apenas 390 mil km da Terra, o que é a distância média entre a Terra e a Lua. Mas claro que até o ano de 2027 os especialistas poderão descobrir outras rochas espaciais que passarão mais próximas do que essa.

Apesar de sua classificação intimidadora (Objeto Potencialmente Perigoso), este asteróide não representa um perigo para a Terra. Asteróides e cometas são classificados como Objetos Potencialmente Perigosos quando sua órbita faz com que ele se aproxime significativamente da Terra, e se o seu tamanho é grande o suficiente para causar danos consideráveis ao nosso planeta no caso de um possível impacto, e nesse caso, o asteróide 2004 BL86 preenche ambos requisitos.

Você já imaginou como seria o impacto de um asteróide contra a Terra? Recentemente tivemos a máxima aproximação do asteróide 2012 DA14, e muitos se perguntaram: e se um objeto como esse atingisse o nosso planeta? Quais seriam os danos? Ele ‘queimaria’ na atmosfera ou atingiria o solo? E qual seria a dimensão da cratera de um impacto como este? Bom, com o Impact: Earth! podemos matar a nossa curiosidade e começar a fazer as nossas simulações. Basta acessar o site http://www.purdue.edu/impactearth/ . Devemos preencher os campos com algumas informações básicas como tamanho do objeto, densidade, velocidade e ângulo de impacto. Em seguida, escolhemos aonde seria a queda desse corpo celeste ( rocha sedimentar, oceano, profundidade do oceano, etc…). Podemos ainda, incluir qual a nossa distância do local do impacto, e se sentiríamos algum efeito do impacto, como onda de choque por exemplo. Em seguida, basta clicar em “calculate impact”, e pronto: os cálculos necessários serão feitos automaticamente, e teremos todas as informações do impacto. Com certeza, o site http://www.purdue.edu/impactearth/ fará parte dos seus favoritos!

Muitas vezes a Astronomia lida com números, números e mais números, e o nosso cérebro simplesmente não consegue calcular e entender tantos números assim, não é mesmo? Podemos dizer que a Terra tem um diâmetro de 12.756 quilômetros, e que Júpiter tem um diâmetro de 142.984 quilômetros… mas nem sempre isso fica claro pra nós, que estamos acostumados com objetos bem menores em nosso dia-a-dia. Pra isso, foi criado um comparativo de tamanhos, entre planetas e estrelas, que vai desde Mercúrio (o menor planeta do Sistema Solar) até VY Canis Majoris (a segunda maior estrela da Via Láctea até o momento). Clique na imagem ao lado, e compreenda de fato o tamanho desses corpos celeste.

—————————————————————————————————–

Com este fantástico programa, você visualiza o Universo em 3D, passeando pelo Sistema Solar, obervando de perto os planetas, planetas anões, asteróides, etc… conheça o lado oculto da Lua, as constelações, galáxias e muito mais! Este programa é muito bom, pois também nos fornece informações precisas daquilo que estamos observando. Este programa encontra-se facilmente em sites como o baixaki ou uoldownload, como também em outros sites. Caso queira, pode também baixar através do nosso site em um link direto clicando AQUI. Aproveitem essa viagem pelo Universo!

Página da nasahttp://solarsystem.nasa.gov/planets/profile.cfm?Object=SolarSys&Display=Moons nos dá informações sobre todos os satélites naturais do Sistema Solar. Muito interessante. Muitas vezes, as “Luas” são meio que esquecidas, mas elas existem e estão lá, prontas para serem exploradas! Bons estudos!

————————————————————————————————————

Você já pensou em como as estrelas são enormes se comparadas a planetas, ou satélites? A nossa imaginação, apesar de fértil, muitas vezes não consegue nos dar uma dimensão real dos tamanhos dos objetos encontrados no Universo… desde uma bactéria até uma galáxia. Agora, é possível ter uma boa comparação com o sitehttp://scaleofuniverse.com/ . Abaixo da imagem principal do site, há uma barra horizontal que podemos arrastar pra esquerda e pra direita, e podemos ter uma grande comparação da “Escala do Universo”.
————————————————————————————————————
Quem nunca ouviu falar dos famosos alquimistas? Passavam, muitas vezes, a vida inteira dedicando-se a conseguir a formula correta para obter ouro, prata, etc… Eles não conseguiram o que almejavam, mas “sem querer” fizeram grandes e valiosas descobertas para a humanidade, como a pólvora por exemplo.
Um novo game online chamado LITTLE ALCHEMY nos dá a chance de brincar de criar compostos, e já viciou pessoas do mundo todo. Visite o site http://littlealchemy.com/ e comece as suas descobertas!

————————————————————————————————————
Difícil ver uma imagem de uma galáxia, ou nebulosa e não se maravilhar com a beleza magnífica do Universo não é mesmo? Veja o nosso álbum de fotos do Universo clicando AQUI, com imagens lindas e fantásticas, que representam muito bem a grandiosidade do cosmos! Aproveite para curtir a nossa página no Facebook.

 De qualquer maneira, não há razão para se preocupar, uma vez que ele passará a uma distância 3 vezes superior a distância da Lua. Além de que, esse é apenas um dentre milhares de Asteróides Potencialmente Perigosos, como mostra na imagem abaixo:

Ilustração mostra a órbita dos Objetos Potencialmente Perigosos, atualizada em 2013.
Créditos: NASA / JPL


O asteróide 2004 BL86 foi descoberto no dia 30 janeiro de 2004 pelo LINEAR, projeto de pesquisas de asteróides próximos da Terra.

No dia 26 de janeiro de 2015, o Observatório Goldstone Deep Space Network, localizado no deserto de Mojave, na Califórnia, irá acompanhar a máxima aproximação do asteróide 2004 BL86, que deverá acontecer às 16h20 UTC, de acordo com especialistas.

Fonte: NASA
Imagens: NASA / JPL

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

Poderá também gostar de:

SDO/HMI Magnetogram

Hoje, não perca: Ocultação de Saturno pela Lua

‘Godzilla das Terras’: cientistas encontram exoplaneta 17 …

‘Ilha mágica’ pode existir em Titã, lua de Saturno

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s